REUTERS/Darren Abate
REUTERS/Darren Abate

Piloto mata comandante e se suicida em base militar do Texas

Inicialmente, o caso foi reportado como um tiroteio, mas posteriormente as autoridades locais explicaram que se tratou de um homicídio seguido de suicídio

O Estado de S. Paulo

08 Abril 2016 | 19h18

AUSTIN - Um atirador matou um comandante de uma unidade de treinamento em uma base militar na Força Aérea dos EUA na cidade de San Antonio, no Texas, e se suicidou após ter cometido o crime. Apesar de a identidade das vítimas não ter sido divulgada, o site Air Force Times indicou, citando relatórios do Pentágono, que o comandante de uma unidade teria sido morto por um piloto. 

Inicialmente, o caso foi reportado como um tiroteio, mas posteriormente as autoridades locais explicaram que se tratou de um homicídio seguido de suicídio.

As autoridades foram alertadas às 9h (11h em Brasília) sobre a presença de um "atirador ativo" na base Lackland da Força Aérea, em San Antonio. Vários agentes foram enviados ao local e alguns prédios, como escolas, foram fechados.

Os policiais encontraram dois corpos no interior de um quarto e acreditam que um deles é o assassino que, posteriormente, suicidou, disse aos jornalistas James Keith, porta-voz do Escritório do Xerife do Condado de Bexar. "Nós encontramos dois mortos. Por enquanto, parece um caso de homicídio e suicídio", explicou. Por volta das 10h30 (12h30 em Brasília), todos os prédios fechados em razão do incidente já estavam reabertos. / EFE

Mais conteúdo sobre:
EUA San Antonio Lackland

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.