Atirador mata três e se suicida em base militar nos EUA

Um soldado matou três pessoas na base militar de Fort Hood, nos EUA, e feriu outros 16 antes de cometer suicídio, afirmaram as autoridades norte-americanas.

AE, Agência Estado

03 de abril de 2014 | 00h57

Segundo Mark A. Milley, funcionário sênior da base militar, o atirador, que serviu no Iraque em 2011, estava em observação para avaliar se sofria de transtorno de estresse pós-traumático.

O republicano Michael McCaul, presidente do Comitê de Segurança Nacional da Câmara dos Representantes, disse que o tiroteio ocorreu no centro médico da base e identificou o suspeito como Ivan Lopez. As sirenes de alerta na base já foram desligadas e os feridos foram encaminhados para um hospital comunitário do Exército e outros hospitais locais.

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse em discurso improvisado que estava acompanhando a situação de perto e que seriam conduzidas investigações para entender o que ocorreu. "Ele servem com valor. Eles servem com distinção, e quando eles estão em sua base natal precisam se sentir seguros", disse. "Nós ainda não sabemos o que aconteceu, mas obviamente o senso de segurança foi mais uma vez quebrado."

Em 5 de novembro de 2009, o major do Exército Nidal Malik Hasan, um oficial médico, matou 13 pessoas e feriu outras 32 a tiros dentro da mesma base. Em agosto passado, Hasan foi sentenciado à morte. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Euaatirador

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.