Atirador mata uma pessoa em prédio da Nasa e se suicida

O funcionário terceirizado da Nasa que se entrincheirou na tarde desta sexta-feira, 20, em um prédio do Centro Espacial Johnson, em Houston (Texas), assassinou um refém e suicidou-se em seguida. Uma mulher que também estava com o atirador foi resgatada com pequenos ferimentos, e passa bem.O edifício foi esvaziado depois que um tiro foi ouvido por funcionários. O criminoso se matou com um tiro na cabeça três horas após iniciar a ação. O incidente acontece menos de uma semana depois do massacre de 32 pessoas por um atirador na universidade Virginia Tech, no maior ataque a uma instituição de ensino na história dos EUA. Segundo o capitão da polícia de Houston Dwayne Ready, o refém assassinado provavelmente foi morto "nos primeiros minutos do ocorrido". Até o momento, nenhum dos envolvidos teve o nome revelado.Acredita-se que o atirador seja um empregado da Jacobs Engineering, empresa que presta suporte técnico à Nasa."Acreditamos que seja um dos nossos empregados", disse o vice-presidente executivo da empresa, John Prosser.Mais cedo, seguranças do centro espacial e policiais da Swat foram enviados para o local, que abriga um laboratório e equipamentos de comunicação. O complexo foi cercado.Segundo o porta-voz da Nasa James Hartsfield, o prédio, que é chamado pelo número 44, é um dos menores edifícios do centro espacial. Ele não quis especular como uma pessoa armada poderia ter passado pela rígida segurança da Nasa.A descrição do atirador é de um homem branco, com cerca de 50 anos, alto, loiro e vestido com calças jeans. O suspeito se entrincheirou no segundo andar do prédio, e teria feito ameaças. Todos os funcionários do complexo foram mandados para casa. EscolaUma escola que fica dentro do centro espacial, a cerca de um quilômetro do local do incidente, teve que ser fechada.De acordo com a porta-voz do departamento de Educação do distrito, os pais dos alunos foram instruídos a não irem buscar seus filhos até segunda ordem. O colégio possui 1.200 estudantes.No Centro Johnson, localizado ao sudeste de Houston, está o controle de todas as missões das naves da Nasa.O Centro foi inaugurado em 1961 e conta com 3 mil empregados, a maioria deles engenheiros e cientistas.Além disso, no complexo e em prédios próximos trabalham mais de 12 mil pessoas subcontratadas, segundo a Nasa.Texto atualizado às 21h02 para correção do estado de saúde de refém resgatada com vida

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.