Atirador norueguês é condenado a 21 anos de prisão

Um tribunal norueguês condenou Anders Behring Breivik a 21 anos de prisão nesta sexta-feira, decisão que o declara são - como ele queria. Os promotores pediram uma sentença que o julgasse insano, com intenção de mostrar que o massacre de 77 pessoas foi o trabalho de um louco.

AE, Agência Estado

24 de agosto de 2012 | 08h29

Breivik, de 33 anos, sorriu quando o veredicto foi lido no tribunal, onde também estavam presentes vítimas e familiares daqueles assassinados em 22 de julho de 2011. O ataque, em que ele matou oito pessoas com um carro-bomba em Oslo e 69 à tiros durante um acampamento de jovens do Partido Trabalhista na ilha de Utoyia, é o pior ocorrido em solo norueguês.

Se ele fosse julgado insano, seria enviado para uma instituição psiquiátrica em vez da prisão. Tal decisão, apesar de apoiada pela promotoria, provavelmente enraiveceria os noruegueses.

Breivik será mantido na penitenciária de Ila, na periferia de Oslo, capital do país. Ele afirma que realizou os atentados para proteger a cultura norueguesa da influência de imigrantes. Por isso, pediu para ser declarado são e enviado para a cadeia, dizendo que os promotores queriam mostrá-lo como louco para por em dúvida suas visão política. A defesa disse que não recorrerá do veredicto. As informações são da Dow Jones e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Noruegamassacresentença

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.