John G. Mabanglo / EFE
John G. Mabanglo / EFE

Atirador que matou três pessoas em feira gastronômica se suicidou, segundo autópsia

Versão divulgada pela polícia era de que atirador havia sido morto por agentes que estavam no local

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2019 | 01h39

LOS ANGELES, ESTADOS UNIDOS - O atirador de 19 anos que invadiu uma feira gastronômica na Califórnia, no oeste dos Estados Unidos, e matou três pessoas com um rifle, cometeu suicídio, segundo resultados da autópsia divulgados nesta sexta-feira, 2.  A versão inicial da polícia dizia que o homem havia sido morto a tiros pelos próprios agentes que estavam de patrulha no festival. O crime ocorreu no último domingo, 28, e deixou 12 feridos. 

O chefe da polícia de Gilroy, Scot Smithee, insistiu que os três policiais que trocaram fogo com Santino William Legan continuam sendo heróis. Segundo ele, o número de vítimas provavelmente teria sido maior se os agentes não tivessem atacado o atirador tão rapidamente, poucos segundos depois que os disparos começaram. "Na minha opinião, isso não muda nada", disse Smithee sobre os resultados preliminares da autópsia. "Os oficiais ainda chegaram lá rapidamente, eles o engajaram rápido, sacaram o fogo e eliminaram a ameaça." 

A repórteres, Smithee disse que Legan voltou seus tiros da multidão para os policiais quando os oficiais o alcançaram, e foi atingido por "vários" tiros devolvidos pela polícia. O atirador caiu inicialmente de joelhos e depois no chão. Mas ele conseguiu em algum momento dar um golpe final de sua arma em sua própria cabeça, contou Smithee. A autópsia mostrou que Legan morreu de um tiro auto-infligido em sua boca, disse Cindy Gallego, porta-voz do escritório do legista do condado de Santa Clara. 

Segundo Smithee, no momento, os oficiais não perceberam que o suspeito disparou contra si mesmo. O número exato de disparos feitos pela polícia e o número que atingiu o suspeito seriam detalhados em um relatório completo da autópsia, que será divulgado mais tarde, junto com testes toxicológicos, acrescentou Smithee. 

Legan abriu fogo durante o Garlic Festival, um dos principais encontros gastronômicos do país, que terminou no último domingo em Gilroy, cidade de 50.000 habitantes da Califórnia. Ele matou uma menina de 6 anos, uma menina de 13 anos e um menino de 25 anos. A polícia alegou ter agido rapidamente e atirado em Legan para evitar uma grande tragédia. / AFP e Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.