Atirador se compara a Jesus e diz que quer ser inspiração

No vídeo enviado à NBC, o sul-coreano Cho Seung-hui, de 23 anos, lê um manifesto no qual diz que foi "encurralado" e que lhe deixaram "uma só opção", acusando os colegas de Virgina Tech de ter "as mãos manchadas de sangue". No texto, o assassino faz referências a jovens serial-killers, ao massacre no colégio americano de Columbine em 1999 - onde quinze pessoas morreram -, à Guerra da Coréia de 1950 e ao cristianismo. Na segunda-feira, em dois ataques, Cho matou 32 pessoas na Universidade Virginia Tech, em Blacksburg. No intervalo entre os crimes, enviou à rede norte-americana NBC um pacote com 27 arquivos de vídeo - nos quais, em 10 minutos de duração, ele lê o manifesto com 1.800 palavras -, 43 fotos e um texto. O material só foi recebido pela emissora, em Nova York, na manhã desta quarta-feira.Trechos"Havia cem mil opções e maneiras que vocês poderiam ter evitado o que aconteceu hoje. Mas vocês decidiram derramar o meu sangue. Vocês me encorajaram e deixaram uma só opção. Agora, terão suas mãos manchadas de sangue para o resto de suas vidas", diz o sul-coreano na fita que enviou de Blacksburg, onde fica a universidade. "Eu poderia não ter feito isso. Eu poderia ter fugido. Eu poderia ter escapado. Mas agora, eu estou aqui e não vou correr. Se isso não for por mim, será pelas crianças, por meus irmãos e irmãs que vocês... (suspiro). Eu vou fazer isso por eles", afirma, em uma frase pode fazer referência à Guerra da Coréia."Vocês devastaram meu coração, violaram minha alma e queimaram minha consciência. Acreditavam que estavam extinguindo a vida de um menino patético. Graças a vocês, morro como Jesus Cristo, para inspirar as gerações futuras de pessoas indefesas". "Suas Mercedes não lhes bastam, seus mimados. Seus colares de ouro não são suficientes, seus presunçosos. Seus dinheiros no banco não bastas. Sua vodka e conhaque não bastam. Querem ter tudo".Pacote enviado à NBCSegundo a NBC, texto de Cho faz referência ao cristianismo de maneira incoerente, difícil de ser entendida e entremeada por juramentos. O pacote enviado com o vídeo e o texto levava ainda 29 fotografias, nas quais o sul-coreano aparece carregando pistolas. Ele veste uma camiseta e um boné pretos, um colete de camuflagem bege.Em outras fotos, Cho aparece armado com uma faca, sorrindo dentro de um veículo. Detalhes sobre o assassino foram divulgados nesta quarta-feira. Ele é acusando de perseguir duas estudantes em 2005, ter sido levado a um instituto de saúde mental e tem histórico de tentativas de suicídio.Seu comportamento solitário e seus textos preocupantemente repletos de violência assustaram tanto professores quanto alunos. O sul-coreano foi removido de uma aula de inglês em Virginia Tech e aconselhado a procurar tratamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.