Atirador volta a ser interrogado 7 dias após massacre na Noruega

Realizados os primeiros funerais das vítimas dos ataques em Oslo e na Ilha de Utoya; número de mortos sobe para 77

Efe e AP, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2011 | 00h00

A polícia da Noruega interrogou ontem pela segunda vez o atirador responsável pelos atentados em Oslo e na Ilha de Utoya. Segundo a Promotoria, Anders Behring Breivik revisou o seu primeiro depoimento de mais de 50 páginas. Não foi divulgado o que ele disse. Ontem, o número de mortos do massacre subiu para 77, e foram publicados os nomes de todas as vítimas.

Dois psiquiatras começarão a analisar o estado mental de Breivik na próxima semana e deverão determinar antes de 1.º de novembro se ele pode ser responsabilizado criminalmente. O promotor Pal-Fredrik Hjort Kraby disse que o atirador continua calmo e nada mudou em seu comportamento. Kraby afirmou ainda que, "por questões de segurança", a polícia não dará mais detalhes do depoimento ou de futuros interrogatórios.

Luto. Os primeiros funerais foram realizados ontem, uma semana depois de Breivik ter explodido prédios governamentais no centro de Oslo e aberto fogo contra jovens que participavam do evento do Partido Trabalhista na Ilha de Utoya.

A polícia confirmou ontem a morte de um dos feridos graves na ilha, elevando o número de vítimas em Utoya para 69. Autoridades não descartam a possibilidade de o número de mortos aumentar, já que ainda há feridos em estado muito grave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.