Atiradores atacam comboio de governador no México

Atiradores atacaram um comboio que levava o governador do estado de Chihuahua, José Reyes Baeza, matando um de seus guarda-costas e ferindo dois outros agentes. Não ficou claro se o alvo dos atiradores era mesmo o governador Baeza, mas ele cancelou uma viagem nesta segunda-feira para se encontrar com oficiais federal na Cidade do México para falar sobre os problemas de segurança no seu estado, onde centenas já morreram nos últimos meses na onda de violência relacionada a drogas. Baeza disse que os atiradores estavam em dois carros quando começaram a disparar com armas com alta potência contra um veículo, dois carros atrás do dele, num comboio na cidade de Chihuahua. Os dois agentes feridos estavam em condições estáveis nesta segunda-feira e um dos atiradores foi hospitalizado com um tiro na cabeça. Os outros agressores fugiram. O governador disse em entrevista coletiva, pouco antes da meia-noite de domingo, que não sabia se era ele o alvo dos ataques. "Não queremos especular". Mas gangues com muito dinheiro e pesadamente armadas têm brigado por um espaço no mercado de narcóticos americano, aumentando o desafio do governo em todos os níveis, que chegou a enviar tropas para combater os cartéis. Dados oficiais afirmam que mais de 6 mil pessoas morreram em confrontos relacionados a drogas no México no ano passado e que nenhum estado sofreu mais do que Chihuahua. A cidade de Juarez sozinha registrou 1.600 assassinatos. As informações são da Associated Press.

LUCIANA XAVIER, Agencia Estado

23 de fevereiro de 2009 | 17h06

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaMéxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.