Atiradores matam 11 pessoas em província russa

Homens armados mataram a tiros quatro policiais e sete civis hoje na conturbada província russa do Daguestão, próxima à Chechênia, informaram funcionários do governo. Os agressores chegaram de carro a um posto policial na cidade de Buinaksk, na província do Daguestão, e metralharam o local. Quatro policiais foram mortos, disse Mark Tolchinsky, porta-voz da Agência para o Daguestão do Ministério do Interior da Rússia. Os atiradores então metralharam sete mulheres que estavam em uma casa de banhos vizinha ao posto policial, afirmou Tolchinsky.

AE-AP, Agencia Estado

13 de agosto de 2009 | 17h01

Segundo ele, outros dois policiais ficaram feridos em dois ataques diferentes que aconteceram contra autoridades hoje na capital do Daguestão, Makhachkala. O Daguestão, que localiza-se ao leste da Chechênia, no Cáucaso, tem sido desestabilizado por uma série de ataques de militantes islamitas contra a polícia e outras autoridades. Em junho, o chefe do judiciário do Daguestão foi morto por uma franco-atirador.

Embora a maior parte da luta no Cáucaso tenha ocorrido na Chechênia, onde o exército russo travou duas guerras contra separatistas islamitas nos últimos quinze anos, as províncias vizinhas têm sofrido um crescente aumento da violência. Na província da Ingushetia, ao oeste da Chechênia, três atiradores mataram hoje uma mulher, informou o Ministério do Interior em comunicado.

Tudo o que sabemos sobre:
DaguestãoviolênciaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.