Atiradores matam 20 trabalhadores no Paquistão

Homens armados atacaram um canteiro de obras no Paquistão e mataram 20 trabalhadores, enquanto eles dormiam, neste sábado, disse um funcionário do governo, no que parece ser mais violência por parte dos rebeldes que estão tentando controlar a província do Baluquistão, rica em fontes de gás e minério.

REUTERS

11 de abril de 2015 | 11h37

Separatistas têm lutado contra uma insurgência pouco intensa na província há décadas, que exige o fim do que eles veem como a exploração de seus recursos por pessoas de outras partes do Paquistão.

Os trabalhadores mortos em um canteiro de obras localizado a 15km da cidade de Turbat eram em sua maioria de fora do Baluquistão, o que sugere que os rebeldes do Baluquistão foram responsáveis pelo ataque, de acordo com o ministro do interior da província, Akbar Hussain Durrani.

"Todos estavam dormindo no seu acampamento quando foram atingidos", disse.

Ele acrescentou que três sobreviventes feridos disseram que entre 15 e 20 homens armados dominaram oito guardas de uma força paramilitar do governo, e em seguida abriram fogo usando armas automáticas, contra os homens que dormiam. Eles fugiram em motocicletas.

Um homem que diz ser o porta-voz do grupo banido Frente de Libertação do Baluquistão chamou os repórteres locais e disse que seu grupo realizou esse ataque pelas ações militares na região.

(Por Gul Yousufzai)

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOATIRADORESMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.