Atiradores matam alemão e sequestram outro no sudoeste da Nigéria

Atiradores atacaram os veículos de um operário e um subfornecedor alemães de uma construtora no Estado de Ogun, no sudoeste da Nigéria, matando um e sequestrando o outro, informou uma fonte de segurança de alto escalão nesta segunda-feira.

REUTERS

27 de outubro de 2014 | 18h14

Os ataques aos veículos que levavam os funcionários, que viajavam sem seus seguranças, aconteceram na sexta-feira. Eles estavam a caminho da pedreira de Ogbere, a oeste de Lagos, onde trabalhavam para a Julius Berger Nigeria.

A Nigéria, maior economia da África e seu maior produtor de energia, é um dos países que mais sofrem com sequestros, a maioria nos Estados produtores de petróleo do sul.

Piratas no delta do rio Níger mataram três policiais e raptaram pelo menos nove pessoas desde a última quinta-feira, disseram autoridades de segurança. Os sequestros devem aumentar antes das eleições de fevereiro, já que alguns políticos financiam suas campanhas com dinheiro adquirido através de redes criminosas.

A polícia de Ogun não estava disponível de imediato para comentar. A empreiteira Julius Berger confirmou o incidente, mas não mencionou a nacionalidade das vítimas.

“Um estrangeiro, subfornecedor da Julius Berger, foi alvejado e posteriormente faleceu; o outro estrangeiro, funcionário da Julius Berger, foi sequestrado”, declarou a empresa em um comunicado por e-mail.

De acordo com a fonte, o atirador parou um carro primeiro. Quando o motorista do outro carro viu o que aconteceu, tentou voltar, mas os criminosos também abriram fogo contra o segundo veículo, matando o cidadão alemão.

“A Julius Berger está trabalhando em cooperação com as autoridades nigerianas para garantir a libertação segura e imediata da pessoa sequestrada… (e) acredita que este tenha sido um incidente criminoso isolado”.

Um porta-voz do Ministério alemão das Relações Exteriores disse que a pasta está empenhada no caso, mas se recusou a dar maiores detalhes.

(Por Tim Cocks)

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIAATIRADORESALEMAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.