Ativista afirma que 88 tibetanos são detidos em Katmandu

Polícia nepalesa prende dezenas protestavam nas proximidades do edifício das Nações Unidas, diz fonte

Efe,

20 de março de 2008 | 12h11

Pelo menos 88 tibetanos foram presos pela polícia nepalesa nas proximidades dos escritórios da ONU em Katmandu, afirmou um ativista tibetano entrevistado pela agência de notícias Efe.   Veja também: Papa pede diálogo e tolerância para a crise China diz que enfrenta 'luta de vida ou morte' Protestos se espalham na China Entenda os protestos no Tibete   Os policiais prenderam dezenas de tibetanos que protestavam de forma pacífica nas proximidades do edifício das Nações Unidas na capital nepalesa, apesar de os tibetanos que caminhavam pela rua também terem sido detidos, afirmou a fonte que pediu anonimato.   As autoridades nepalesas não falaram sobre nenhuma prisão. As detenções de desta quinta-feira, 20, acontecem no marco dos protestos de tibetanos que durante, esta semana, pediram à ONU que pressione as autoridades chinesas a evitarem o uso da força excessiva no Tibete.   Em comunicado, a entidade Human Rights Watch pediu ao Governo nepalês que acabe com "as prisões e perseguições arbitrárias" de manifestantes, ativistas e jornalistas tibetanos.   "A Polícia está dispersando violentamente os pacíficos manifestantes tibetanos e detendo arbitrariamente cada vez mais gente", diz a nota.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUTibeteNepalChinaprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.