Ativista assassinada é velada na Chechênia

Dezenas de pessoas percorreram ontem as ruas de Grozni, capital da Chechênia, para acompanhar o funeral da ativista de direitos humanos Natalia Estemirova, assassinada na quarta-feira. "Não consigo imaginar que minha mãe não está mais aqui", disse a filha de Natalia, Lana, de 15 anos. A ativista denunciou vários abusos do governo checheno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.