Ativista contra guerra é presa em frente à Casa Branca

A ativista contra a Guerra do Iraque Cindy Sheehan foi detida nesta quarta-feira, em frente à Casa Branca, quando liderava um grupo de cerca de 50 manifestantes. Segundo Shheehan, seu objetivo era apresentar ao presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, um abaixo-assinado contra a Guerra do Iraque, que recebeu o apoio de 80 mil americanos. Sheehan, cujo filho morreu no conflito há dois anos e que tem organizado diversas manifestações contra a guerra, foi detida com outras três mulheres, disse uma porta-voz policial. As quatro jogaram os papéis com o abaixo-assinado por cima do muro da residência presidencial quando a Polícia interrompeu a sua passagem. Elas foram acusadas de interferir nas funções do Governo, acrescentaram as fontes. Nas eleições legislativas de terça-feira, o Partido Republicano de Bush sofreu uma dura derrota, ao perder simultaneamente a liderança da Câmara de Deputados e do Senado, que os analistas consideraram uma rejeição popular à Guerra do Iraque. Este ano, Sheehan, que se reuniu com o presidente após a morte de seu filho, fez uma vigília de 26 dias em frente ao rancho de Bush, em Crawford (Texas). A Casa Branca não respondeu às reivindicações da ativista, que quer um novo encontro com Bush.

Agencia Estado,

09 Novembro 2006 | 06h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.