Ativista curda é libertada após ser eleita deputada

Uma ativista curda foi solta da prisão ontem após obter uma cadeira no Parlamento da Turquia nas eleições de domingo, garantindo imunidade e livrando-se da acusação de pertencer a um grupo separatista. Mais de mil simpatizantes de Sebahat Tuncel a esperavam diante da prisão, carregando bandeiras do Partido Sociedade Democrática (DTP), do qual ela é membro. Sebahat e outros 23 candidatos curdos que concorreram como independentes foram eleitos. Especialistas turcos e curdos acreditam que o primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, deve aproveitar a vitória eleitoral de seu partido Justiça e Desenvolvimento (AKP) para dialogar com os rebeldes curdos do país. Espera-se também que ele rejeite uma invasão de forças turcas ao Curdistão iraquiano, norte do Iraque, e convide o primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, para conversações em Ancara. A Turquia enviou centenas de milhares de soldados para a fronteira com o Iraque nas últimas semanas e comandantes militares têm pressionado Erdogan a autorizar uma invasão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.