Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ativista do Hamas é morto em suposto ataque de Israel

Um destacado ativista do grupo militante islâmico Hamas morreu hoje depois de receber vários tiros, disparados, segundo testemunhas, de um posto próximo do exército israelense. O Exército de Israel não quis comentar o incidente.Em cinco meses de confrontos israelense-palestinos, mais de uma dúzia de ativistas palestinos foi morta no que palestinos descrevem como assassinatos cometidos por Israel. O Estado judeu reconheceu seu envolvimento em diversas mortes, alegando que estava alvejando aqueles que atacam israelenses.O homem morto, Mahmoud Madani, 25 anos, havia saído de uma mesquita no campo de refugiados de Balata e caminhava para sua loja nas proximidades quando foi alvejado, disseram testemunhas. Madani era uma importante figura do Hamas na área e passou quatro anos em celas israelenses.IraqueEnquanto isso, na Cidade de Gaza, cerca de 1.000 palestinos promoveram uma manifestação de apoio ao Iraque, alvo de recentes bombardeios aéreos anglo-americanos. "Saddam, esperamos que seus foguetes atinjam Tel Aviv", gritava a multidão, enquanto alguns manifestantes davam tiros de fuzis para o ar. Saddam é o "líder que vai libertar a Palestina", lia-se em uma faixa.

Agencia Estado,

19 de fevereiro de 2001 | 15h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.