Ativista é preso por explosão em metrô na Bielo-Rússia

Um importante grupo de defesa dos direitos humanos da Bielo-Rússia informou que um de seus membros foi detido sob suspeita de envolvimento na explosão de uma bomba no metrô da capital do país, Minski.

AE, Agência Estado

19 de abril de 2011 | 17h33

O Comitê Bielo-Rússia Helsinque disse hoje que a polícia deteve Pavel Levinov por pelo menos dez dias, para interrogatórios. Não foi possível um contato com a polícia para confirmar a prisão, mas o presidente do comitê, Oleg Gulak, disse que esteve numa delegacia de Minski, onde Levinov era mantido.

Outro ativista, detido junto com Levinov e posteriormente libertado, disse que a polícia invadiu o apartamento de Leninov com o objetivo de detê-lo e também levar outras pessoas.

As prisões elevam os temores de que o autoritário presidente Alexander Lukashenko esteja usando o ataque a bomba, que matou 13 pessoas e deixou mais de 200 feridas, como pretexto para reprimir seus oponentes políticos. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.