Ativista francês é solto no Iêmen, diz Cruz Vermelha

Um ativista de ajuda humanitária francês sequestrado por homens armados no norte do Iêmen, em abril, foi libertado e está bem de saúde, informou neste sábado o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

Reuters

14 de julho de 2012 | 11h24

"Benjamin Malbrancke, o delegado do Comitê Internacional da Cruz Vermelha sequestrado no dia 21 de abril por homens armados perto da cidade de Hodeida, no norte do Iêmen, está livre", afirmou a agência humanitária em um curto comunicado.

Referindo-se a uma célula ligada à Al Qaeda, o porta-voz do CICV Hicham Hassan disse à Reuters em Genebra: "Ele (Malbrancke) foi entregue a representantes do CICV pela Ansar al-Sharia na sexta-feira. Não sabemos quem eram os sequestradores".

Em junho, um iemenita que trabalhava para o CICV foi morto em um ataque aéreo na província de Abyan. Uma autoridade local disse à Reuters que a força aérea iemenita conduziu o ataque que matou o ativista, que tentava entrar em contato com militantes da Al Qaeda para negociar a soltura de seu colega francês.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Mais conteúdo sobre:
IEMENATIVISTALIVRE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.