Efe
Efe

Ativista indiano passa noite na prisão apesar de receber habeas corpus

Anna Hazare foi detido na terça por se recusar a terminar com greve de fome

Efe

17 de agosto de 2011 | 08h31

NOVA DÉLHI - O popular e polêmico ativista indiano Anna Hazare passou a noite na prisão de Tihar, em Nova Délhi, apesar de ter recebido habeas corpus, informaram diferentes meios de comunicação da Índia.

 

Hazare decidiu condicionar sua saída da prisão à permissão da Polícia para realizar sua greve de fome no parque Jai Prakash Narayan de Nova Délhi, disse um de seus assistentes, Manish Sisodia, à agência de notícias "PTI".

 

Centenas de pessoas passaram a noite na porta de penitenciária à espera da saída de Hazare, que ganhou notoriedade na Índia com sua cruzada contra a corrupção.

 

O ativista septuagenário foi detido nesta terça-feira por se negar a acatar a proibição de realizar uma greve de fome no parque Jai Prakash Narayan.

 

Hazare pretendia começar um jejum por um período indeterminado depois que uma equipe composta por ele e outros membros da sociedade civil não conseguiu chegar a um acordo com um comitê governamental para redigir uma minuta conjunta de lei contra a corrupção.

 

Milhares de pessoas - pelo menos 1.300 só em Nova Délhi - foram presas pela Polícia em manifestações e protestos espontâneos realizados nas principais cidades do país diante do temor de que houvesse mais distúrbios.

 

Vários dos principais colaboradores de Hazare, como o advogado Prashant Bhushan, a ex-policial Kiran Bedi e o ativista Swami Agnivesh, convocaram para a manhã desta quarta-feira um protesto nas portas da prisão de Tihar.

 

"O que queríamos fazer no parque faremos aqui. A porta principal de Tihar será o centro fundamental de nosso movimento. Vamos fazer a greve de fome em frente à Tihar", disse Sisodia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.