Ativista pró-democracia mantém greve de fome

O ativista bareinita Abdulhadi al-Khawajad, que está em greve de fome na prisão há dois meses, não encerrará o protesto, apesar de um tribunal ter revisto sua condenação à prisão perpétua e ordenado um novo julgamento. Khawajad, preso por liderar o levante pró-democracia do ano passado, disse que só voltará a comer se for libertado. Ontem, centenas de manifestantes desfilaram em cidades xiitas para pedir emprego ou a reintegração em seus antigos empregos após as demissões ocorridas por causa do levante.

O Estado de S.Paulo

02 Maio 2012 | 03h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.