EFE/EPA/DANIEL DAL ZENNARO
EFE/EPA/DANIEL DAL ZENNARO

Ativista seminua protesta contra Berlusconi durante voto na Itália

No corpo da mulher estava escrita a palavra 'Femen', em alusão ao movimento feminista, e ela gritava que o tempo do ex-primeiro-ministro 'acabou'

O Estado de S.Paulo

04 Março 2018 | 10h58
Atualizado 05 Março 2018 | 09h26

MILÃO, ITÁLIA - O ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, foi alvo de um protesto neste domingo, 4, enquanto votava em Milão. Uma ativista do movimento feminista Femen subiu na mesa e mostrou os seios gritando "Berlusconi, o seu tempo acabou".   

+ Crise de 2008 ainda castiga eleitores italianos

+ As 7 chaves da eleição na Itália

O grupo, originário da Ucrânia, é conhecido pelos protestos de nudez em alusão a abusos sexuais sofridos pelas mulheres em geral. Berlusconi esteve envolvido em um escândalo sexual que prejudicou sua imagem. Ele foi condenado a 7 anos de prisão em 2013 por abuso de poder e por pagar para ter relações sexuais com uma menor de idade durante as festas e orgias, conhecidas como "bunga-bunga", que organizava.

+ Na Itália, Silvio Berlusconi reaparece em busca da redenção

O líder do partido conservador Força Itália, que comanda informalmente a coalizão política dos partidos de centro-direita, votava quando a mulher começou o protesto. Em seu corpo estava escrita a palavra "Femen" e ela gritava: "Berlusconi acabou, seu tempo acabou". O protesto foi contido pela polícia e a ativista foi retirada do colégio eleitoral. 

As urnas serão fechadas às 23h (19h em Brasília) e, logo em seguida, os votos começarão a ser computados. / ANSA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.