Roman Pilipey/EFE
Roman Pilipey/EFE

Ativistas denunciam 'ataques e ameaças' em visita de Xi Jinping a Hong Kong

Líder chinês visitou a ex-colônia britânica e foi alvo de manifestantes

O Estado de S.Paulo

01 Julho 2017 | 05h03

HONG KONG - Ativistas detidos neste sábado, 30, durante protestos contra a visita do presidente da China, Xi Jinping, a Hong Kong, denunciaram as forças de segurança por terem "cometido ataques violentos e feito ameaças". A se organizou para evitar que manifestantes pudessem realizar uma ação durante a visita de Xi, que estava em Hong Kong para comemorar os 20 anos desde que o comando da ilha passou dos britânicos para os chineses.

"A polícia está exercendo um abuso de poder e seu trabalho foi prevenir que fôssemos à cerimônia para protestar", disse Joshua Wong, líder de um partido que participou da marcha para reivindicar mais liberdades para Hong Kong. 

Ele reclama que aqueles favoráveis à China bloquearam a manifestação e começaram a atacá-los enquanto "a polícia não fazia nada". "Por fim, nos deixaram retidos no corredor até 8 da manhã", afirmou. 

Vários detidos foram colocados em liberdade durante a madrugada de sexta-feira. Algun ficaram até 33 horas presos por protestar contra Xi em Hong Kong. / EFE

 

Mais conteúdo sobre:
HONG KONGXi Jinping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.