Ativistas denunciam novos ataques químicos

Ativistas sírios denunciaram ontem dois ataques que teriam sido realizado com armas químicas pelo regime de Bashar Assad em Harasta, na periferia de Damasco, e em Kafr Zita, na Província de Hama. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, grupo opositor com sede em Londres, citou fontes médicas do hospital de Kafr Zita que afirmaram ter tratado casos de asfixia e intoxicação após bombardeio da aviação do governo. Segundo as fontes, uma espessa nuvem de fumaça se expandiu pela cidade após o ataque.

O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2014 | 02h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.