Ativistas dizem que mais dois tibetanos se imolaram

Grupo de Londres disse homens se queimaram juntos, na frente do monastério Jonang Dzamthang, no condado de Dzamthang

PEQUIM, Agência Estado

19 de abril de 2012 | 14h11

PEQUIM - Um grupo de ativistas do Tibete sediado em Londres disse que pelo menos dois tibetanos se imolaram em frente a um monastério no leste do Tibete, nesta quinta-feira, 19.

O grupo Tibete Livre, sediado em Londres, disse que Sonam e Choephak Kyap se imolaram juntos com fogo, na frente do monastério Jonang Dzamthang, no condado de Dzamthang.

Os dois, que estão na faixa dos 20 anos, ficaram criticamente feridos e foram socorridos por moradores. Durante o ano passado, 32 pessoas se imolaram no Tibete em protesto contra o governo da China. O objetivo é atrair a atenção para as restrições que o governo de Pequim impõe à prática da religião budista e também pressionar pela volta do líder espiritual tibetano, o dalai-lama, que vive no exílio na Índia.

As autoridades chinesas confirmaram algumas das imolações, mas não todas. O governo chinês acusa o dalai-lama de incentivar as imolações e os suicídios.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
TibeteChinadalai-lamafogoimolações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.