Ativistas do Irã tentam chegar de navios ao Bahrein

Dois navios carregando 120 ativistas linha-dura do Irã tomaram a direção do Bahrein para mostrar solidariedade à população de maioria xiita do pequeno país insular do Golfo Pérsico. O líder do grupo, Mahdi Eghrarian, disse que dois navios deixaram o porto de Dayyer hoje, segundo a agência de notícias semioficial Fars.

AE, Agência Estado

16 de maio de 2011 | 20h42

Não está claro se eles serão parados pelas autoridades iranianas, assim como dois navios já foram em uma tentativa similar no último mês.

Segundo Eghrarian, um terço dos ativistas eram mulheres e dez eram crianças e o grupo levava mensagens de apoio. "Começamos a nos mover em direção às águas internacionais. Tentaremos chegar o mais próximo possível da fronteira do Bahrein para entregar cartas e mensagens do Irã ao Bahrein", disse o líder.

No Bahrein, onde os protestos começaram em fevereiro, os manifestantes da maioria xiita reivindicam direitos iguais e participação política.

O Irã insiste que os protestos liderados pela oposição xiita no Bahrein não fazem parte de uma disputa sectária, mas são levantes contra a tirania.

Os Estados Unidos pressionaram seus aliados no Bahrein, sede da 5ª Frota da Marinha norte-americana, a cederem a algumas das reivindicações de reforma dos manifestantes. A oposição apelou aos EUA por uma intervenção mais forte a fim de evitar a repressão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
BahreinIrãativistasprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.