Ativistas dos EUA deixam o Cairo

Um grupo de 15 ativistas pró-democracia - que inclui 8 norte-americanos, 3 sérvios, 2 alemães, 1 norueguês e 1 palestino - deixou ontem o Egito, após semanas de tensão diplomática entre a junta militar e o governo americano. Os ativistas - entre eles Sam LaHood, filho do secretário de Transportes dos EUA, Ray LaHood - são acusados de trabalhar com grupos que recebem financiamento ilegal do exterior. Eles estavam proibidos de sair do país. A medida foi suspensa na quarta-feira pelos militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.