REUTERS/Bobby Yip
REUTERS/Bobby Yip

Ativistas protestam contra restaurante em Hong Kong vestidos de tubarão

Grupo pressiona a rede Maxims a deixar de servir barbatanas dos animais em extinção

O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2017 | 12h27

HONG KONG - Um grupo de manifestantes se vestiu de tubarão neste sábado (10) em protesto contra restaurante que serve barbatanas em Hong Kong. Eles pedem que as vendas sejam interrompidas, principalmente das espécies ameaçadas, como o tubarão-baleia.

"Parem de vender!", gritava o grupo, enquanto agitavam cartazes que diziam: "Maxims (nome da rede), parem de vender barbatana de tubarões ameaçados!".

À agência Reuters, o Maxims disse que cortou o volume de barbatanas vendidas em seus restaurantes em mais da metade nos últimos 6 anos, e vende produtos apenas de tubarões azuis.

O grupo WildAid, que organizou o protesto, divulgou um vídeo que mostra o restaurante de Hong Kong organizando aletas de tubarão para um banquete de mais de 200 pessoas. A Reuters não conseguiu verificar o vídeo de forma independente.

Já a companhia Maxims disse que os comentários sobre as imagens são falsos, e repetiu que não oferece produtos de espécies ameaçadas.

O esforço dos ativistas ajudou a reduzir em 40% a entrada de barbatanas de tubarão em Hong Kong nos últimos 5 anos, mas a oferta ilegal cresceu recentemente. As apreensões do governo passaram de 1,4 mil kg neste ano, de acordo com dados oficiais. / REUTERS

 

Tudo o que sabemos sobre:
HONG KONG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.