Ativistas relatam confrontos perto da capital da Síria

Governo de Bashar Assad lança nova ofensiva contra opositores nos arredores de Damasco

Associated Press

30 de janeiro de 2012 | 07h36

BEIRUTE - Ativistas sírios disseram ter ouvido tiros e explosões nos subúrbios de Damasco nesta segunda-feira, 30, enquanto os conflitos entre as forças de segurança e os opositores do presidente Bashar Assad chegam cada vez mais perto da capital da Síria. Os relatos dos Comitês de Coordenação Local, porém, não puderam ser verificados independentemente.

 

Veja também:
especialMAPA: 
A revolta que abalou o Oriente Médio
mais imagens OLHAR SOBRE O MUNDO: Imagens da revolução
tabela ESPECIAL: Um ano de Primavera Árabe 

 

No domingo, tropas do Exército e tanques de guerra atacaram áreas da oposição perto da capital, disparando contra regiões que estão sob controle de dissidentes militares. Houve confrontos nos arredores de Damasco. Segundo ativistas, 62 pessoas morreram nos combates.

 

A escalada da violência registrada na ofensiva do domingo aponta temores do governo de que os desertores poderiam levar os combates para Damasco, principal símbolo do regime de Assad, considerado um ditador.

 

A violência na Síria começou em março de 2011 e desde então o governo esmaga os protestos pró-democracia. Nos últimos meses, porém, militares dissidentes e opositores de organizaram e agora combatem as tropas do regime. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 5 mil pessoas morreram desde então. Damasco culpa "terroristas e grupos armados" pelo caos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.