Ativistas sul-coreanos invadem base militar dos EUA

Dois ativistas sul-coreanos invadiram uma base militar norte-americana e subiram numa caixa d´água para protestar, neste domingo, contra a absolvição de dois soldados norte-americanos que atropelaram e mataram duas estudantes de 13 anos na Coréia do Sul. Imagens exibidas por emissores locais de televisão mostravam um dos manifestantes, enrolado numa bandeira sul-coreana, subindo as escadas de uma caixa d´água de 20 metros de altura. Forças especiais da polícia local entraram no campo militar de Incheon, a oeste de Seul, e retiraram os manifestantes do local, informaram policiais. Os ativistas, ambos estudantes, entraram na base depois de cortarem a cerca de arame do local. As investigações estão em andamento, mas os manifestantes ainda não foram indiciados por nenhum crime. Militares norte-americanos preferiram não comentar o incidente. Enquanto isso, Hwang, uma âncora da emissora estatal KBS TV pediu demissão depois de ter manifestado sua "vergonha" depois de noticiar a invasão da base militar. Seu comentário causou revolta entre os telespectadores. Horas mais tarde, ela pediu demissão, que foi aceita. Uma corte militar norte-americana inocentou os dois militares envolvidos no atropelamento das meninas, decisão que revoltou o público da Coréia do Sul, onde milhares de soldados dos Estados Unidos têm sua base.

Agencia Estado,

01 Dezembro 2002 | 14h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.