Ator americano Ernest Borgnine morre aos 95 anos

O ator Ernest Borgnine, vencedor do Oscar em 1955, morreu neste domingo, em decorrência de insuficiência renal, aos 95 anos. O porta-voz do ator, Harry Flynn, disse que Borgnine morreu no centro médico Cedars-Sinai, em Los Angeles, ao lado de sua mulher e dos filhos.

EQUIPE AE, Agência Estado

08 de julho de 2012 | 21h08

Borgnine começou a chamar atenção no começo dos anos 50, em papéis de vilões, como o sargento Fatso Judson, em A Um Passo da Eternidade (1953). Logo depois, em 1955, o ator estrelou Marty, pelo qual ganhou o Oscar de melhor ator. No filme, ele interpretava um açougueiro tímido e solitário, que temia nunca encontrar um romance em sua vida. Marty também venceu o Oscar de melhor filme, diretor e roteiro.

Apesar do papel mais sensível ter lhe rendido o Oscar, produtores continuaram a chamá-lo para papéis em filmes de ação, como Os Doze Condenados (1967) e Meu Ódio será Sua Herança (1969).

Entre 1962 e 1966, Borgnine estrelou a comédia de TV McHale''s Navy, interpretando o comandante de um torpedeiro da Segunda Guerra Mundial.

Mais recentemente, Borgnine interpretou o papel de um porteiro na série de TV The Single Guy, e fazia a voz do Homem Sereia, personagem do desenho animado Bob Esponja. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
morteatorOscarErnest Borgnine

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.