Twitter/Reprodução
Twitter/Reprodução

Ator faz piada com boné de Trump, que não entende e republica vídeo 

Em vídeo, uma disputa de trânsito só é resolvida quando motorista coloca o boné típico do presidente americano, que o considera um 'repelente humano'; Trump achou que uso do adereço era um elogio

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de fevereiro de 2020 | 16h41

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não entendeu a ironia de um ator americano que fez piada com o boné característico do presidente e acabou republicando em seu Twitter um vídeo com uma sátira contra ele mesmo. 

No vídeo, um homem dirigindo um carro está tendo uma briga de trânsito com um motoqueiro, que só para de discutir quando o motorista coloca o boné vermelho de Donald Trump com a frase "Make America Great Again", bordão do presidente desde a campanha eleitoral de 2016. 

Ao perceber que está diante de um apoiador de Trump, a atitude do motocicilista muda completamente, passando de gritos agressivos para um conselho amigável. "Ah, seja apenas mais cuidadoso da próxima vez, ok?", diz o motoqueiro. 

O senhor que aparece no vídeo é um personagem interpretado pelo ator Larry David, da série Curb Your Enthusiasm, da HBO, que costuma chamar o boné vermelho de "um repelente humano". Ainda naquele episódio, em uma cena que não aparece no vídeo, ele chega ao escritório e é perguntado se está apoiando Trump. Ele diz que não e que está apenas usando o boné para evitar interações com pessoas. "Está funcionando", conta. 

Desde a segunda-feira, o vídeo já foi visualizado mais de 10,7 milhões de vezes. "Isso é basicamente publicidade gratuita para o programa de Larry David, onde ele demonstra como o boné Trump MAGA (Make America Great Again) é ótimo para acalmar idiotas racistas e manter as pessoas afastadas", escreveu um internauta.

Apoiadores do presidente, no entanto, elogiaram o seu senso de humor.  

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Donald TrumpLarry David

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.