REUTERS/Eduardo Munoz
REUTERS/Eduardo Munoz

Atriz pornô tenta anular acordo de confidencialidade sobre caso com Trump

Stephanie Clifford afirma que o pacto, firmado dias antes da eleição presidencial, não tem validade porque não foi assinado pelo republicano

O Estado de S.Paulo

07 Março 2018 | 08h20

LOS ANGELES - A atriz pornô Stephanie Clifford - conhecida na indústria como Stormy Daniels - recorreu na terça-feira 6 a um tribunal de Los Angeles para anular um acordo de confidencialidade firmado com o presidente americano, Donald Trump.

+ Atriz pornô ameaçou romper acordo de confidencialidade sobre caso com Trump dias antes das eleições

+ Advogado de Trump diz que pagou US$ 130 mil de seu próprio dinheiro à atriz pornô

Stephanie, que manteve uma relação íntima com o magnata, afirma que o acordo de confidencialidade não tem validade porque não foi assinado pelo republicano. "A demandante solicita que este tribunal declare que o acordo nunca se concretizou e não existe, entre outras coisas, porque Trump jamais o firmou", afirma o advogado da atriz, Michael Avenatti.

+ A atriz pornô e a arte de negar o que se sabe

O acordo de confidencialidade foi firmado por Stephanie e o advogado de Trump, Michael Cohen, no dia 28 de outubro de 2016, dias antes da eleição presidencial, detalha a denúncia. "O acordo impunha diferentes condições e obrigações não apenas à senhora Clifford, mas também ao senhor Trump. Exigia igualmente a assinatura de todas as partes, incluindo a do senhor Trump", destaca o documento.

De qualquer maneira, foram enviados US$ 130 mil para Stephanie Clifford, que no acordo aparece como Peggy Peterson. Segundo a ação, a partir de janeiro de 2018 e diante da revelação de "detalhes do acordo" pela imprensa, "o senhor Cohen, por meio de coerção e intimidação, forçou a senhora Clifford a firmar uma  declaração dizendo que as informações sobre sua relação com o senhor Trump eram falsas".

Relembre: Melania Trump é acusada de plagiar discurso

"Em 13 de fevereiro, Cohen divulgou um comunicado sobre a senhora Clifford e a existência de um acordo de confidencialidade sem seu consentimento", e, por volta de 27 de fevereiro, "Cohen iniciou de maneira insidiosa um procedimento de arbitragem falso contra a senhora Clifford em Los Angeles (...) sem adverti-la".

A ação afirma que Stephanie Clifford e Donald Trump mantiveram uma relação íntima - iniciada em Lake Tahoe, Califórnia - entre 2006 e "boa parte de 2007". O magnata se casou com Melania Knauss em 2005 e seu filho Barron nasceu em março de 2006. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.