Atual governo deve vencer eleições na Romênia

Romenos enfrentaram neve e chuva forte neste domingo (9) para votar nas eleições parlamentares do país, que deverá devolver o poder ao atual governo. A expectativa é que a coalização do primeiro ministro Victor Ponta ganhe a maioria dos votos, mas o enfrentamento com o presidente Traian Basescu pode ameaçar a estabilidade política do país.

AE, Agência Estado

09 de dezembro de 2012 | 14h52

Basescu tem a missão de nomear o primeiro-ministro, e ele já sinalizou que não indicará Ponta, ainda que sua coalização ganhe a maioria dos votos. As duas autoridades políticas entraram em conflito desde que Ponta tentou promover um impeachment contra Basescu.

Ponta diz que o presidente é uma figura ambígua, que ultrapassou seu papel como presidente, por ter se intrometido em assuntos do governo. Basescu acusa o primeiro-ministro de não acompanhar as reformas democráticas no país ex-comunista, e taxa-o de "mentiroso compulsivo que plagiou sua tese de doutorado."

De acordo com Basescu, a Romênia deve continuar o seu "caminho para o oeste" e mostrar ao mundo que é liderada por Bruxelas e não por Moscou, Washington ou Pequim. Ponta disse que continua empenhado em liderar Romênia para uma melhor futuro. Muitos romenos são motivados com a luta pelo poder entre os dois líderes, especialmente porque o país continua a ser um dos mais pobres e mais corruptos da União Europeia. Além disso, a Romênia está sofrendo cortes profundos de austeridade em troca de um resgate de 20 milhões de euros.

A Romênia possui mais de 18 milhões de eleitores. Neste domingo, eles podem

eleger 452 representantes de um parlamento com duas câmaras para os próximos quatro anos. É necessário um mínimo de 5% dos votos para garantir uma cadeira nas câmaras. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Romêniaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.