Finbarr O'Reilly/Reuters
Finbarr O'Reilly/Reuters

Atual presidente consegue 93% dos votos em eleição de Ruanda

Líderes da oposição acusam Kagame de reprimir brutalmente quem é contrário a seu governo

Efe

10 de agosto de 2010 | 09h19

KIGALI - A Comissão Eleitoral Nacional de Ruanda anunciou nesta terça-feira, 10,  que, após o pleito presidencial realizado ontem no país, o atual chefe de Estado, Paul Kagame, teve 92,9% dos votos.

No começo da manhã, o presidente da comissão eleitoral, Chrysologue Karangwa, assegurou em mensagem televisada que, após ter finalizado a apuração em 11 dos 30 distritos, Kagame tinha conseguido 1.610.422 dos 1.734.672 votos contados até o momento.

Mais de 5 milhões de ruandeses foram convocados para escolher um novo presidente, que estará à frente do país durante os próximos sete anos, em polêmicas eleições nas quais líderes da oposição acusam Kagame de reprimir brutalmente todos os que representem uma ameaça para a estabilidade de seu governo.

No entanto, Kagame é considerado por muitos ruandeses como o salvador do país após pôr fim ao genocídio no qual morreram mais de 800 mil tutsis e hutus moderados à frente da milícia da Frente Patriótica de Ruanda (RPF).

Desde segunda-feira à noite, o RPF, transformado em partido político, comemorava os resultados das eleições em um estádio em Kigali, onde se reuniram cerca de 30 mil seguidores de Kagame, que cantaram e dançaram até o início da manhã.

Oficiais de Ruanda afirmam que é possível que os resultados definitivos do pleito sejam publicados ainda nesta terça.

Tudo o que sabemos sobre:
RuandaPaul KagameÁfrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.