Audiência de extradição de Julian Assange é adiada

A audiência de extradição do editor-chefe e fundador do site de vazamento de documentos WikiLeaks, Julian Assange, foi adiada. Após ouvir os argumentos finais dos advogados dos dois lados, o juiz Judge Howard Riddle disse a Assange que iria "considerar o assunto" e pediu que ele retorne ao tribunal, em Londres, no dia 24.

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2011 | 14h02

Assange luta contra a extradição para a Suécia, país que quer interrogá-lo sobre acusações de que ele teria estuprado uma mulher e molestado outra durante uma visita a Estocolmo, no ano passado. Ele não foi formalmente acusado pelo crime e nega ter cometido qualquer delito. As acusações vieram a público no final de agosto, quando o WikiLekaks começou a publicar milhares de documentos secretos norte-americanos.

O tribunal britânico liberou Assange sob as mesmas regras de liberdade condicional anteriores, que exigem que ele use uma tornozeleira eletrônica e cumpra os horários determinados por um toque de recolher. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.