Auditoria investigará envio de verba do governo para Mães da Praça de Maio

Os fundos enviados pelo governo da presidente Cristina Kirchner à organização de direitos humanos Mães da Praça de Maio serão investigados por uma auditoria do governo argentino. A Fundação Sonhos Compartilhados, vinculada à ONG, recebeu US$ 191 milhões para a construção de casas populares. A entidade é comandada por Sérgio Schoklender, considerado um "filho adotivo" pela líder das Mães, Hebe de Bonafini (foto). A auditoria é mais um capítulo do escândalo de corrupção surgido poucas semanas atrás, quando a Justiça começou a investigar denúncias de lavagem de dinheiro e desvio de verbas do Estado argentino por parte de Schoklender. O grupo é um importante aliado do governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.