Aumenta número de casos de cólera em Basra

Os casos de cólera em Basra, a segunda maior cidade do Iraque, e a emergência por falta de água potável estão ganhando proporções peocupantes, segundo a delegação italiana da organização humanitária Médicos sem Fronteiras (MSF).Segundo a MSF, até agora foram registrados 35 casos de cólera, mas em uma reunião entre representantes das organizações humanitárias da ONU e responsáveis das Ongs que trabalham em território iraquiano, estima-se que o número de casos seja 45, declarou Fabio Alberti, presidente da associação "Uma ponte para...". O número é muito superior ao registrado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que por enquanto fala em cerca de 20 casos nos dois hospitais locais. "A situação é crítica - disse Alberti - e parece que pode agravar-se nos próximos dias". Em apoio a Alberti, a diretora da MSF na Itália, Nicoletta Dentico, disse haver no Iraque "uma situação muito preocupante, porque começou o calor e não só está faltando água em geral, como as pessoas não conseguem obter água potável". Segundo a MSF, para obter água a população de Basra se abastece em qualquer fonte ou poço, incluindo os canais contaminados do Shatt el Arab.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.