Aumenta número de mortes provocadas por tempestades e tornados nos EUA

Estados mais afetados estão no sul, como Carolina do Norte, Alabama e Arkansas.

BBC Brasil, BBC

17 de abril de 2011 | 21h51

Três dias de tempestades intensas no sul dos Estados Unidos já mataram ao menos 43 pessoas, de acordo com autoridades locais.

O número de vítimas, no entanto, deve aumentar já que os trabalhos de resgate continuam nas cidades mais afetadas.

O estado de Carolina do Norte, o último a ser atingido, foi castigado por uma série de 62 tornados que deixaram um rastro de destruição.

A governadora Beverly Perdue decretou estado de emergência e disse que essa é a pior temporada de tempestades e tornados em duas décadas. O número de mortes confirmadas no estado passa de 20.

Oklahoma, Arkansas, Mississippi, Alabama, Georgia e Virgínia também foram atingidos.

Granizo

Moradores relataram ter visto granizos do tamanho de laranjas durante uma tempestade que causou alagamentos e tornados.

Também foi declarado estado de emergência no Alabama, onde sete pessoas morreram.

Em Arkansas, um homem e a sua filha morreram quando uma árvore foi derrubada por um raio e caiu sobre a casa onde eles viviam. Cinegrafistas amadores gravaram o momento em que um tornado passa pelo estado e começa a se dividir.

Outro menino de seis anos de idade morreu ao ser derrubado de uma árvore pelos ventos.

Centenas de árvores foram derrubadas em toda a região e várias cidades estão sem energia. Apenas na Carolina do Norte, cerca de 200 mil casas ficaram sem luz neste domingo.

Nas ruas das cidades mais castigadas também havia carros virados e muitas casas destelhadas.

O Mississipi declarou estado de emergência em 14 condados. No Texas, um bombeiro foi morto tentando apagar um incêndio florestal alimentado pelos fortes ventos.

Centenas de pessoas foram obrigadas a deixar suas casas em todos estados afetados.

No fim do dia, a tempestade se dirigiu para o Atlântico.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.