Aumenta número de mortos pelo calor na Europa

Cerca de 50 pessoas morreram na região de Paris nos últimos quatro dias como resultado da onda de calor, disse nesta segunda-feira o presidente a Associação de Médicos dos Serviços de Emergência. E na Espanha incêndios florestais que castigam o nordeste do país provocados pelas altas temperaturas deixaram 5 pessoas mortas, disseram hoje as autoridades.Em uma entrevista à emissora de televisão TF1, Patrick Pelloux criticou o secretário de Saúde Pública por dizer que as mortes haviam sido naturais. Espera-se que o governo responda mais tarde hoje às críticas a respeito da forma pela qual vem enfrentando a onda de calor que castigou a França e outras partes da Europa na semana anterior. ?Estamos enfrentado um drama humano, um massacre de um tipo que nunca antes tínhamos visto na França?, disse Jean-louis San Marco, presidente do Instituto Nacional de Educação e Prevenção da Saúde Pública, acrescentando que ?os anciãos estão morrendo de calor, em meio à indiferença, pois suas mortes são clandestinas, invisíveis?. Funcionários do governo se reuniram hoje com a empresa de eletricidade EDF para avaliar as conseqüências da produção de energia. Uma alta na temperatura da água dos rios estava afetando as usinas hidrelétricas. Administradores de usinas nucleares de energia foram obrigados a reduzir sua produção energética. Na Espanha, a maioria das mortes em incêndios florestais ocorreu no fim de semana. Em geral, os falecidos eram pessoas idosas que sofriam de enfermidades cardíacas ou pulmonares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.