Aumenta para 107 número de mortos em inundações na China

59 pessoas estão desaparecidas; cifras se referem somente às últimas duas semanas

Efe,

14 de julho de 2010 | 20h09

Carro e ônibus são encobertos pela correnteza na província de Anhui

 

PEQUIM- Aumentou para 107 o número de pessoas que morreram na China por causa das inundações provocadas pelas chuvas torrenciais que caem no sul do país desde 8 de julho, informou nesta quarta-feira, 14, a agência oficial de notícias Xinhua. 59 pessoas estão desaparecidas.

 

29 milhões de pessoas foram afetadas pelas enchentes, das quais 997.000 foram evacuadas. 93.000 casas e 252.800 hectares de terra foram destruídas, e as perdas econômicas se aproximam dos 19,75 bilhões de yuans (US$ 2,9 milhões).

 

A Administração de Meteorologia da China anunciou que as chuvas continuarão caindo nos próximos três dias em algumas das dez províncias e cidades já afetadas, como Guizhou, Sichuan, Hubei, Jiangsu, Zhejiang, Anhui y Chongqing.

 

Também há previsões de precipitações nas subdivisões administrativas da Mongólia Interior e Liaoning (norte da China), Gansu (noroeste) e Yunnan (sur).

 

O Ministério de Saúde chinês garantiu que as chuvas não causaram nenhuma epidemia e o de Assuntos Civis enviou milhares de barracas de campanha às zonas mais atingidas.

 

As inundações são comuns na China nos meses de verão, sobretudo no sul do país. Neste ano, elas estão causando mais problemas do que em verões passados, já que só em junho 260 pessoas morreram e 211 ficaram desaparecidas, segundo cifras do Ministério de Assuntos Civis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.