Aumenta pressão para que deputado deixe a candidatura

O deputado Todd Akin, candidato ao Senado pelo Partido Republicano nas eleições deste ano, está sob forte pressão para desistir da campanha após ter feito comentários sobre aborto e estupro que causaram polêmica nos Estados Unidos. Ele têm até às 17h desta terça-feira (horário local, 18h pelo horário de Brasília) para retirar sua candidatura, de acordo com a lei do Estado do Missouri. Caso ele desista mais tarde, será preciso uma ordem judicial.

AE, Agência Estado

21 de agosto de 2012 | 11h30

Akin prometeu continuar sua campanha, apesar dos protestos causados pelos comentários de que o corpo das mulheres pode impedir a gravidez em casos de "estupro legítimo". Republicanos temem que a polêmica possa custar um assento no Senado, por isso pedem que Akin deixe a disputa. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAeleiçãoestupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.