Aumenta segurança em Bali no quarto aniversário de atentado

Cerca de 11.500 policiais estão a postos na ilha de Bali, na Indonésia, para garantir a segurança no quarto aniversário dos atentados que causaram a morte de 202 pessoas, em 12de outubro de 2002."Aumentamos a segurança em todos os pontos de entrada e no local onde serão homenageadas as vítimas dos atentados", declarou Antonius Reniban, porta-voz da Polícia de Bali.O atentado foi o mais grave da história da Indonésia e a maioria das vítimas era estrangeira. Parentes e amigos dos mortos estenderão uma bandeira branca entre os dois hotéis onde explodiram as bombas, como parte dos atos de homenagem previstos, na quinta-feira, 12.A Polícia indonésia atribui o atentado à rede terrorista Jemaah Islamiya, vinculada à Al-Qaeda. O mesmo grupo esteve também por trás de outros três atentados posteriores, contra o hotel Marriott, em Jacarta, em 2003; contra a embaixada australiana, em Jacarta, em 2004; e em vários restaurantes de Bali, em 2005.A Polícia deteve 300 pessoas acusadas de ligação com os ataques. Mesmo assim, especialistas em terrorismo acham que a Jemaah Islamiya mantém capacidade operacional para cometer mais atentados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.