Aumenta tensão em protesto na Indonésia

Aumenta a tensão no protesto contra o presidente da Indonésia Abdurrahman Wahid, em frente ao Parlamento. A polícia começou neste momento a jogar bombas de gás lacrimogêneo e disparar tiros de alerta quando milhares de estudantes atiraram pedras acertando os portões do prédio. Três estudantes foram gravemente feridos pelos policiais quando tentavam abrir os portões do prédio legislativo.Segundo informações da polícia local, cerca de 10 mil manifestantes iniciaram hoje uma grande passeata pelas principais ruas da cidade exigindo a renúncia do presidente, acusado de corrupção.Dentro do Parlamento, legisladores estão realizando uma sessão fechada para ouvir os resultados da investigação sobre os escândalos que envolvem o nome de Wahid. ?Wahid deve renunciar imediatamente?, disse Ijan, um dos estudantes. Como a maioria que participa do ato, ele apenas disse seu primeiro nome.A polícia afirmou que cerca de mil manifestantes pró-Wahid também estão reunidos na área externa do Parlamento. Contudo, a demonstração de apoio ao atual mandatário foi abafada pelos demais manifestantes. Este protesto, que começou de forma pacífica, acabou transformando-se em um ato da mesma proporção que a manifestação que acabou ?derrubando? o ditador Suharto, em 1998. Em entrevista do palácio presidencial, Wahid desconsiderou a importância da manifestação e riu da exigência dos estudantes para que ele renunciasse. Ele é acusado de ter desviado recursos da ordem de US$ 2 milhões do fundo de pensão da empresa estatal Bulog e de ter recebido recursos de um sultão de Brunei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.