Aumenta tensão na região da Cisjordânia

A morte de um miliciano palestino em Gaza, na quarta-feira à noite, a primeira desde a trégua de 26 de novembro, e o esfaqueamento de um guarda israelense, em Kalandia, na Cisjordânia, elevaram a tensão na região nas últimas 24 horas.Como conseqüência, o Exército israelense retomou nesta madrugada de quinta-feira as suas batidas em localidades ocupadas da Cisjordânia e deteve 12 palestinos procurados, segundo fontes de segurança.O palestino morto, um miliciano do Fatah, foi surpreendido na quarta-feira à noite com seu fuzil e granadas de mão na cerca que separa Gaza do território israelense, junto ao kibutz Nachal Oz, informou um porta-voz militar israelense.Agentes de segurança palestinos disseram que a vítima tinha 22 anos e estava numa zona neutra, e não na fronteira.Os milicianos palestinos em Gaza responderam nesta quinta-feira com o disparo de dois foguetes artesanais Qassam contra a localidade de Sderot, sem atingir alvos, e contra um kibutz também no sul de Israel, onde causou danos materiais.Outros dois palestinos de Gaza foram feridos na quarta-feira quando uma patrulha naval israelense disparou contra uma embarcação suspeita de levar armas e explosivos de contrabando no Mediterrâneo, na fronteira do Egito com Gaza.Na Cisjordânia, um palestino feriu a punhaladas no peito e no pescoço um guarda israelense de uma empresa privada de vigilância, no cruzamento de Kalandia, a norte de Jerusalém, e fugiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.