Aumenta violência étnica no Congo

Grupos étnicos rivais voltaram ao combate com disparos de granadas e morteiros nas ruas de uma cidade do leste do Congo nesta terça-feira ao mesmo tempo em que o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, lutava para deslocar uma grande força internacional para conter o derramamento de sangue.Os mais recentes confrontos fizeram com que mais de 10.000 pessoas da cidade de Bunia buscassem abrigo da ONU no aeroporto e num complexo da entidade, disse Patricia Tome, porta-voz das Nações Unidas, em conversa por telefone.No Vaticano, o papa João Paulo II disse estar "profundamente atormentado" pela morte de pelo menos dois padres e dezenas de outras pessoas que buscaram abrigo numa igreja católica da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.