Aumentam casos de HIV/aids na China, admite governo

O número de novos casos de HIV/aids na China está aumentando, informou a mídia estatal na quarta-feira, citando autoridades do setor da saúde, segundo as quais as taxas de infecções entre universitários e entre homens mais velhos em ascensão.

REUTERS

30 de novembro de 2011 | 14h49

O Centro Chinês para Controle e Prevenção de Doenças divulgou números mostrando 48 mil novos casos na China em 2011, disse a agência oficial de notícias Xinhua.

Quase 82 por cento desses novos casos foram transmitidos através de relação sexual, informou a Xinhua. Entre 1985 e 2005, o aumento foi de 11,6 por cento.

"A distribuição de casos de HIV/aids em nosso país está agora maior e mais espalhada do que nunca, impondo grandes dificuldades para a prevenção e aos esforços de controle", disse Wu Zunyou, o diretor do Centro, de acordo com a Xinhua.

O Centro informou que o número de homens com 60 anos ou mais HIV-positivos subiu de 483, em 2005, para 3.031 em 2010 - 8,9 por cento do total de casos de HIV no país.

O número oficial de portadores do HIV e de pacientes de aids na China deve subir de 346 mil para 780 mil até o fim de 2011 depois que os dados forem atualizados, afirmou a Xinhua.

O governo da China inicialmente demorou para reconhecer o problema do HIV/aids nos anos 1990 e procurou acobertá-lo quando centenas de milhares de agricultores pobres da província rural de Henan se infectaram em esquemas de venda de sangue contaminado.

(Reportagem de Michael Martina)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAAIDS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.