Aumentam conflitos entre aliados de Hugo Chávez

A oposição a Hugo Chávez argumenta que os conflitos estão emergindo dentro do partido que governa a Venezuela e que as diferenças alegadas entre os confidentes do presidente levaram a adiar a posse do líder.

EQUIPE AE, Agência Estado

06 de janeiro de 2013 | 20h49

O congressista Julio Borges disse, neste domingo, que a rivalidade entre o vice-presidente, Nicolás Maduro, e o presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello, estava por trás do adiamento da cerimônia de 10 de janeiro.

Chávez não foi capaz de retornar de Cuba ao país depois da cirurgia para um câncer de pélvis. "Enquanto o presidente está doente em Havana, eles têm um conflito de poder", disse Borges. "Esta é a razão pela qual eles estão produzindo esta violação da Constituição".

A Constituição da Venezuela estabelece que o juramento presidencial deveria ser feito na Assembleia Nacional, mas também diz que pode ser feito na Suprema Corte se o presidente não poder fazê-lo na assembleia.

Borges alega que os dois homens estão fazendo um show. "O grande abraço entre Nicolas e Diosdado foi para refletir uma unidade que não existe", disse. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaHugo Chávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.