Aumentam rumores sobre isolamento de De la Rúa

Fontes do Congresso argentino afirmam a diversos meios de comunicação que os principais setores do Partido Justicialista não estariam dispostos a aceitar a proposta do presidente Fernando de la Rúa, de compartilhar o governo e discutir um novo modelo econômico para o país. Aumentam as versões de isolamento de De la Rúa, e de que sua renúncia está cada vez mais próxima. Um jornalista político da rede de TV TN (Toda Notícia) informou que De la Rúa telefonou para o presidente do Senado, Ramón Puerta (PJ), para saber se o PJ já tinha uma resposta para lhe dar. Puerta teria respondido que a proposta seria analisada somente a partir das 20 horas, para quando está agendada uma reunião do partido. No entanto, o líder da UCR (partido do presidente) no Senado, Carlos Maestro, estaria já admitindo o fracasso das negociações. Há informações de que ele viria a dizer a De la Rúa que seria melhor a renúncia, para frear o caos social. Somente nesta tarde, em Buenos Aires, morreram cinco pessoas nos confrontos durante as manifestações. No caso de renúncia de De la Rúa, o primeiro na linha sucessória é o próprio Ramón Puerta. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.