Austrália acredita que 'chegou a hora' de Kadafi ir embora

Chefe da diplomacia australiana procura por propriedades ou investimentos do líder líbio no país

Efe,

28 de fevereiro de 2011 | 03h05

SYDNEY - O ministro de Assuntos Exteriores australiano, Kevin Rudd, afirmou nesta segunda-feira, 28, que "chegou a hora" de Muammar Kadafi ir embora, o mesmo apelo feito pelos Estados Unidos, e acrescentou que seu Ministério investiga se o líder líbio e sua família possuem bens na Austrália.

"Nossa posição é que chegou a hora de Kadafi. O regime está cometendo ações reprováveis há muito tempo, mas a violência que presenciamos nos últimos dias contra sua própria gente alcançou uma cota sem precedentes", explicou Rudd, segundo a rádio ABC.

Rudd assinalou que acabava de retornar do Cairo, onde se reuniu com o secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, e apontou que existe unidade entre esta instituição, a Organização da Conferência Islâmica e a União Africana em condenar a situação na Líbia.

O chefe da diplomacia australiana comentou que seu Ministério tenta comprovar se são corretas as informações que Kadafi ou algum membro de sua família tem propriedades ou investimentos na Austrália, mas acrescentou que até o momento não encontraram nada.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou há dois dias, por unanimidade, uma resolução que impõe sanções contra o regime de Kadafi e seu entorno, como o bloqueio de todos seus bens no exterior, a proibição de viajar e o embargo de armas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.