Austrália adota medidas contra generais da Tailândia

A Austrália impôs restrições para viagens de altos generais tailandeses e suspendeu parte da cooperação militar com a nação do sudeste asiático em resposta a um golpe de Estado, afirmou o governo australiano neste sábado.

Agência Estado

31 Maio 2014 | 18h23

A Austrália adiou três atividades planejadas para as próximas semanas na Tailândia, incluindo visitas preparatórias para exercícios de contraterrorismo e treinamento de dispositivo explosivo improvisado, disseram a ministra das Relações Exteriores, Julie Bishop, e o ministro da Defesa, David Johnston, em um comunicado conjunto.

O país também adiou um curso de treinamento legal para oficiais militares tailandeses que seria realizado por oficiais do Exército australiano, destacou o comunicado, ecoando ações já tomadas pelos EUA para diminuir exercícios militares em resposta ao golpe de Estado.

"O governo australiano continua a ter sérias preocupações sobre as ações do Exército da Tailândia", diz o comunicado. "A Austrália está reduzindo sua parceria com o Exército da Tailândia e diminuirá o nível de nossa interação com o comando militar tailandês.

O governo da Austrália afirmou que também adotou medidas para impedir que os líderes do golpe viajem para o país, que é um destino popular para os tailandeses. O comércio entre os dois países totalizou US$ 17 bilhões em 2012. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Austrália Medidas Tailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.